Seg06262017

Última atualizaçãoQui, 22 Jun 2017 6pm

Cultura

Projeto Gentileza

Artistas inauguram mosaico na Maternidade São José

No final do ano passado, o Ponto de Cultura AMAR, através de seu Projeto Gentileza, iniciou duas turmas simultâneas do curso de mosaico sobre muros. Uma delas criou, para a rua Senador Milton Campos, bairro Angélica, o painel “AMAR é Cuidar”, inaugurado em maio. A outra turma acaba de inaugurar seu painel, cujo título é “As sementes de hoje são as flores de amanhã”.

Pela primeira vez, a arte não fica na região da AMAR (bairros Albinópolis e Angélica) ou imediações, mas no bairro São Sebastião, no HMSJ - Hospital e Maternidade São José. O muro trabalhado tem 54 metros de extensão e fica na lateral da entrada de urgência e emergência do hospital.

A nova arte coletiva, que levou beleza e alegria para aquele ambiente, demorou dez meses para ficar pronta e é fruto de uma parceria entre o HMSJ e o Ponto de Cultura AMAR, que dividiram as responsabilidades, infraestruturas e custos da empreitada. Essa turma especial foi composta por um grupo de funcionários da maternidade e alguns de seus familiares, todos voluntários. A primeira fase do curso aconteceu na biblioteca do Ponto de Cultura AMAR, com aulas à noite, uma vez por semana.

Ali, os alunos construíram os desenhos das flores e folhas com cacos de cerâmica e, sobre eles, colaram adesivos, no chamado ‘método indireto’. Na segunda fase, junto ao muro do hospital, os desenhos foram colados e rejuntados com argamassa (gentilmente doada pela fábrica Big-Massa, de Lafaiete). Outros detalhes, como os ramos e folhas menores foram colados caco por caco, pelo ‘método direto’. Por fim, o fundo do painel foi pintado de azul.

A formatura dos novos mosaicistas e a inauguração do painel aconteceram no dia 09. A solenidade teve início no auditório da Maternidade, onde foram projetadas fotos tiradas ao longo do curso. Ali, cada um que fez uso da palavra ressaltou, sob o ponto de vista da profissão ou cargo que exerce, a importância dessa intervenção artística para o bem estar das pessoas que trabalham ou circulam naquela parte do hospital.

Aline Gonzaga falou em nome dos formandos e do grupo de trabalho de humanização do HMSJ, de quem partiu a ideia de propor a parceria com o Projeto Gentileza e homenagear o hospital pelos seus 50 anos - completados em 2014. A assistente social falou sobre a experiência de participar do curso, das dificuldades enfrentadas e também das ações que o grupo realizou para levantar recursos para a empreitada, como bazar, rifa e até bloco de carnaval. E citou a união e persistência dos que chegaram até o final do curso, dizendo que estavam muito felizes de contribuir para tornar aquele ambiente mais agradável.

Nilson Júnior, provedor do HMSJ, demonstrou estar bastante satisfeito com os resultados apresentados e enfatizou: “Vocês entenderam muito bem o que nós estamos pretendendo para o hospital e agradeço de coração por tudo que vocês estão fazendo por ele. Eu tenho certeza de que ações como essa são muito importantes para mantermos essa qualidade que estamos vivendo. E é obvio que essa qualidade passa pela humanização, pela beleza, pelo cuidado que a gente tem.” Temos a certeza de que estamos no caminho certo”, completou o médico.

Giovanni Magalhães, administrador do HMSJ, também agradeceu a todos que participaram da confecção do painel e contou como procurou apoiar a ideia, recebendo e encaminhando à diretoria do hospital a proposta do grupo de humanização. “Eu tenho muito orgulho, como administrador, de ter essa oportunidade de ter ajudado, de ter pelo menos incentivado vocês a fazerem. Eu me sinto um parceiro nesse projeto”, afirmou, citando ainda a dedicação de três dos funcionários da equipe de manutenção do hospital que trabalharam no reboco e na pintura do muro que recebeu o mosaico. Giovanni ainda entregou à AMAR um quadro com a cópia de uma reportagem sobre essa iniciativa, que o jornal Correio da Cidade publicou na capa do seu caderno de cultura em 17 de outubro.

Hélcio Queiroz, coordenador e arte-educador do Projeto Gentileza, falou em nome da AMAR, cuja diretoria estava presente. Além de parabenizar a turma e comentar sobre o curso, fez um breve histórico da atuação cultural e comunitária dessa que é a associação dos bairros Albinópolis e Angélica. O artista informou que a inauguração do painel será uma das últimas ações que serão mostradas no livro que a AMAR publicará no final do ano, encerrando o convênio do Ponto de Cultura, iniciado em 2011. Noticiou ainda que a associação teve um novo projeto selecionado pelo FEC - Fundo Estadual de Cultura, o que possibilitará a continuidade dos cursos em 2016, incluindo os do Projeto Gentileza.

Padre José Maria, recém-empossado presidente do Conphic - Conselho Deliberativo Municipal do Histórico e Cultural de Lafaiete, encerrou as falas, saudando principalmente os formandos: “Parabéns a todos vocês! Tenham orgulho do que fizeram, que engrandece a história do hospital, a vida familiar de cada um de vocês e os artistas daqui de Lafaiete. É um momento histórico não só para o hospital e para a AMAR, mas para o município. Virão pessoas de outras cidades para procurar assistência medida e de saúde aqui e, encontrando essa arte, vão falar: ‘Que coisa legal!’ Isso é muito importante porque podemos mostrar as qualidades e aptidões que nós temos. E, aos poucos, essa sensibilidade vai crescendo e se tornando mais comum. E aí, nós vamos começando a criar em nós mesmos uma delicadeza de conservação e de preservação daquilo que é nosso, dos nossos patrimônios, não somente daquele bem que é tombado, mas também da nossa casa, do nosso jardim, das coisas que nós temos...” E continuou com palavras de incentivo: “Continuem! Façam isso no muro, em algum lugar da sua casa, como prática e aperfeiçoamento do aprendizado do mosaico. Quem sabe não mobilizam as pessoas da sua comunidade, da sua família, para essa sensibilidade? Quem sabe não trabalham isso na perspectiva das crianças, ajudando-as a ter essa sensibilidade? Isso é muito importante e muito bonito. E isso só vai fazendo com que o nosso orgulho cresça e a nossa alegria de morarmos onde moramos perdure, que ela seja permanente.”

Depois da entrega dos certificados, os presentes se dirigiram ao muro, onde, assim como nos demais painéis do Projeto Gentileza, foi descerrada uma placa de azulejos pintados, contendo o título do painel, data, nomes dos participantes, realizadores e apoiadores.

Mais informações sobre o Projeto Gentileza podem ser obtidas pelo telefone 3762-2066 ou na internet, em: www.facebook.com/pontodeculturaamar.

Fotos: Divulgação Projeto Gentileja / Momento da inauguração no Hospital Maternidade São José em C. Lafaiete

Gerdau Cultura

Empresa apoia a terceira edição do Festival Pau Brasil

Até o dia 29 de novembro, Ouro Branco receberá diversas apresentações teatrais

O Pau Brasil – Festival do Teatro Nacional, iniciativa que conta com o apoio da Gerdau, chega a sua terceira edição e traz diversas atrações a Ouro Branco/MG, entre os dias 10 de outubro e 29 de novembro. As apresentações serão realizadas na Insólita Casa de Artes (Praça Santa Cruz, 302 – Centro).

Grupos de teatro de Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal e Rio Grande do Sul estarão presentes no evento. Segundo o organizador do Festival, Ildeu Ferreira, são representantes relevantes do teatro brasileiro e que se apresentarão pela primeira vez em Ouro Branco. “O Festival está se consolidando a cada ano e transformando a cidade. Em todas as edições recebemos um número expressivo de espectadores, que vibram a cada apresentação e ficam ansiosos para as próximas atrações”. O Festival Pau Brasil conta com cerca de 150 pessoas envolvidas em sua realização, incluindo artistas, técnicos, oficineiros e equipe de produção.

O organizador ressalta ainda a relevância do evento para a disseminação da cultura fora dos grandes centros urbanos. “A realização do festival reforça o nosso objetivo de fomentar a cultura e a arte no município. A parceria com a Gerdau se tornou essencial para a promoção do Festival em Ouro Branco, contribuindo para a propagação cultural e social na região”, conclui Ildeu.

Os ingressos para a apresentações custam 15 reais e crianças, estudantes e idosos acima de 65 anos pagam meia. Informações (31) 3741-2524 – O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Programação:

31 de outubro (sábado – 20h30) e 01 de novembro (domingo – 16h)
O concerto da lona preta
Grupo: Trupe da Lona Preta (SP)

7 de novembro (sábado – 20h30) e 8 de novembro (domingo – 18h)
Entre Cravos & Lírios
Grupo: BR S.A. – Coletivo de Artistas (DF)

14 de novembro (sábado – 20h30) e 15 de novembro (domingo – 18h)
Hominus Brasilis
Grupo: Cia de Teatro Manual (RJ)

21 de novembro (sábado – 16h) e 22 de novembro (domingo – 16h)
O sítio dos objetos
Grupo: Mariza Basso Formas Animadas (SP)

28 de novembro (sábado – 20h30) e 29 de novembro (domingo – 18h)
O gol não valeu
Grupo: ZAP 18 (MG)

Sobre a Gerdau
A Gerdau segue os princípios do desenvolvimento sustentável e acredita que o crescimento de uma empresa está diretamente ligado ao relacionamento ético e socialmente responsável com todos os públicos com os quais se relaciona. Com mais de 114 anos de história e presente em 14 países, por meio de operações que atuam nas várias etapas da indústria do aço, a Empresa tem trabalhado em iniciativas voltadas à educação, mobilização voluntária e qualidade em gestão. Em Minas Gerais, que possui riquezas históricas e culturais, a Gerdau também apoia projetos voltados à preservação do patrimônio.
A Companhia é líder no segmento de aços longos nas Américas e uma das principais fornecedoras de aços especiais do mundo. No Brasil, também produz aços planos e minério de ferro, atividades que estão ampliando o mix de produtos oferecidos ao mercado e a competitividade das operações. A Gerdau possui plantas industriais nas Américas, na Europa e na Ásia.

Foto: Divulgação 

Aos cinéfilos de plantão

“Projeto Cine Clube Paradiso”

Mary Poppins - venha assistir um ótimo filme, a entrada é franca.

Serviço:
Local: Centro Cultural Solar do Barão de Suaçui em Conselheiro Lafaiete/MG
Dia: Quarta-feira (9/7)
Horário: 19h30

Aos cinéfilos de plantão

“Projeto Cine Clube Paradiso”

Venha assistir um ótimo filme; Butch Cassidy e Sundance Kig
Serviço:
Entrada Franca
Local: Centro Cultural Solar do Barão de Suaçui em Conselheiro Lafaiete/MG
Dia: Terça-feira (6/10)
Horário: 19h30

Foto: Cartaz / Divulgação 

Ele está de volta

“Projeto Cine Clube Paradiso”

Os cinéfilos de plantão em Conselheiro Lafaiete e região, agora podem contar com o retorno do “Projeto Cine Clube Paradiso”. A iniciativa do apaixonado pela 7ª arte, Marcos Antônio de Souza, agora recebe o apoio do Centro Cultural Solar do Barão de Suaçui, na sua nova casa.

O grupo foi inaugurado em 2010, com um projeto de repassar filmes inesquecíveis; após problemas de salas para apresentação, o projeto retorna com força total apoiado por incentivadores da cultura no município.

Nesta próxima quarta-feira, dia 19 de agosto, às 19h, a associação apresenta o clásssico Shenandoah; um filme estadunidense, de 1965, dos gêneros aventura, drama, faroeste, guerra e romance, dirigido por Andrew V. McLaglen e roteirizado por James Lee Barrett.

Shenandoah conta a história de Charlie Anderson, um agricultor fazendeiro que tenta manter sua família afastada do conflito, tomando a seguinte atitude: não se envolver na Guerra, pois acredita que aquela “não é a sua guerra”, pois é contra os do Sul, devido a ser contra o esclavagismo, e contra os do Norte, por ser contra a guerra., mas quando o seu filho caçula é levado pelos nortistas, confundido como um combatente sulista, e feito prisioneiro por rebeldes do exército do Norte, decide lutar por aquilo que considera ser o mais importante: a família.

Serviço:
Filme: Shenandoah – Filme épico que está entre os 10 melhores faroeste do cinema mundial
Dia: 19 de agosto2015
Local: Solar Barão Suaçui; Centro Conselheiro Lafaiete/MG
Horário: Exibição única às 19h
Entrada Franca

Foto: Divulgação / Arte Final

Sempre Um Papo

Leila Ferreira em cidades da nossa região

Moradores de Ouro Preto, Ouro Branco e Itabirito terão a oportunidade de conversar com a jornalista
O sempre Um Papo e a Gerdau recebem a escritora e jornalista, Leila Ferreira, para um bate-papo sobre o tema “A arte de ser leve”, abordando comportamentos e valores que podem deixar a vida mais leve e fazer de todos nós pessoas mais agradáveis e civilizadas. O evento gratuito será realizado no dia 21 de setembro em Ouro Preto, no dia 22 em Ouro Branco e no dia 24 em Itabirito. Ilustrando a conversa com histórias do cotidiano, a autora aborda temas como bom humor, gentileza, consumismo, uso excessivo da tecnologia, pressa e a necessidade de aprendermos a conviver de forma mais harmoniosa e a viver com mais simplicidade. A iniciativa tem o patrocínio da Gerdau, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

Todas as apresentações terão inicio às 19h30. Em Ouro Preto, o bate-papo será realizado no Centro de Artes e Convenções da Ufop – Auditório São João Del Rei. Já em Ouro Branco será no Sindicato dos Metalúrgicos de Ouro Branco (Sindob). E em Itabirito na Casa de Cultura Maestro Dungas.
LEILA FERREIRA é jornalista e mestre em Comunicação, pela Universidade de Londres. Foi repórter da Rede Globo Minas por cinco anos e durante 10 anos apresentou o programa “Leila Entrevista” (Rede Minas e TV Alterosa/SBT), que produziu 13 séries internacionais e por onde passaram mais de 1,6 mil entrevistados. Colaboradora da revista Marie Claire é autora dos livros “Mulheres: por que será que elas…?”, “A arte de ser leve” e “Viver não dói”, ambos da editora Globo.

Sempre Um Papo
Criado pelo gestor cultural Afonso Borges, há 29 anos, o "Sempre Um Papo – Literatura em Todos os Sentidos” promove a difusão do livro e seu autor através de lançamentos de livros antecedidos por debates informais. Já atuou em mais de 30 cidades brasileiras, tendo realizado mais de 5.000 eventos com um público presente estimado em 1,6 milhão de pessoas. O encontro presencial converge para a televisão, sendo exibido, aos sábados e domingos, na TV Câmara. Desdobra-se para a série de DVDs educativos “Cultura Para a Educação”, em sua sexta edição, distribuído para mais de 6.000 escolas brasileiras, gratuitamente. E no site www.sempreumpapo.com.br, estão disponíveis mais de 300 programas com escritores, além de diversos seminários. Com o programa “Ler Convivendo”, em vigor há 8 anos, adota bibliotecas comunitárias em Minas Gerais ao promover 3 atividades: doação de livros, palestras com escritores e capacitação de voluntários. Há dois anos Afonso Borges conduz, na Rádio CBN Belo Horizonte, o boletim “Mondolivro – o blog sonoro da literatura”.

Sobre a Gerdau
A Gerdau segue os princípios do desenvolvimento sustentável e acredita que o crescimento de uma empresa está diretamente ligado ao relacionamento ético e socialmente responsável com todos os públicos com os quais se relaciona. Com mais de 114 anos de história e presente em 14 países, por meio de operações que atuam nas várias etapas da indústria do aço, a Empresa tem trabalhado em iniciativas voltadas à educação, mobilização voluntária e qualidade em gestão. Em Minas Gerais, que possui riquezas históricas e culturais, a Gerdau também apoia projetos voltados à preservação do patrimônio.

A Companhia é líder no segmento de aços longos nas Américas e uma das principais fornecedoras de aços especiais do mundo. No Brasil, também produz aços planos e minério de ferro, atividades que estão ampliando o mix de produtos oferecidos ao mercado e a competitividade das operações. A Gerdau possui plantas industriais nas Américas.
Serviço:

Sempre Um Papo com Leila Ferreira

Ouro Preto
Data: 21 de setembro de 2015, segunda-feira, às 19h30, com entrada gratuita
Local: Rua Diogo de Vasconcelos, 328, bairro Pilar - Centro de Artes e Convenções da UFOP – Auditório São João Del Rei.

Ouro Branco
Data: 22 de setembro de 2015, terça-feira, às 19h30, com entrada gratuita
Local: Avenida Patriótica, 1080, bairro Siderurgia – SINDOB – Sindicato dos Metalúrgicos de Ouro Branco

Itabirito
Data: 24 de setembro de 2015, quinta-feira, às 19h30, com entrada gratuita
Local: Rua Carlos Michel, 1, bairro Centro – Casa de Cultura Maestro Dungas
Informações: (31) 3261.1501 – www.sempreumpapo.com.br

Talentos da terra

20º Festival de Inverno de Congonhas

Por Secom/ PMC

Com arte, poesia e música aconteceu nesta segunda-feira, 6, o lançamento do 20º Festival de Inverno de Congonhas. Na cerimônia realizada na Romaria, estiveram presentes autoridades, representantes da empresa patrocinadora Vale, artistas e oficineiros. O já tradicional festival acontece este ano de 16 a 25 de julho. A realização é da Prefeitura e da Fundação Municipal de Cultura, Lazer e Turismo (Fumcult) com o patrocínio da Vale. O tema deste ano são os 30 anos de elevação a Patrimônio Mundial do conjunto arquitetônico da Basílica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos.

O evento de lançamento do Festival de Inverno começou com a apresentação da atriz congonhense Patrícia Vidal declamando um poema do espetáculo Aleijadinho, Criador e Criatura, do grupo Dez pras Oito ao som do compositor Átila Caiafa. Logo após, este e o artista plástico Luciomar Sebastião de Jesus apresentaram a canção La saeta.
O gerente de Mineração da Vale, Gerson Celestino, participou da solenidade. “É com muita satisfação que estou aqui hoje no lançamento do 20º festival de Inverno de Congonhas. A Vale já é parceira do evento há mais de dez anos. Faz parte das diretrizes da empresa fomentar a cultura local e trabalhar com o desenvolvimento econômico e social de Congonhas. Este ano é especial pela comemoração do título de Patrimônio Mundial, o que nos enche de orgulho. Gostaria de agradecer principalmente aos artistas que fazem deste festival uma realidade”, disse.

A abertura do 20º Festival de Inverno de Congonhas será no dia 16, quinta-feira, com a “Descida da Ladeira Cultural”. A Ladeira Histórica ficará recheada com mais de 30 apresentações dos artistas locais. No encerramento, às 21h, o Grupo Força Vocalis apresentará o show Força canta Minas no ‘pé da ladeira’, à Praça Dom Helvécio.
De 17 a 19, os motociclistas lotarão a Romaria no também já tradicional Congonhas Moto Fest. As bandas Mineiros de Ferro, Rock 4 Ever, Hiker,Ocêis e Nóis, Projeto Camelot, J. Peron, Cleiber Tarcísio, Os Karavéio, Seven Little Heads, Cara de Pau eVelotrol agitam o evento com o melhor do Rock andRoll.
A Ladeira História, a Romaria, o Cine Teatro Leon e diversos lugares onde serão realizadas as oficinas ficarão movimentados nestes dez dias de festival. Baixe aqui a programação completa do evento!
“Este ano não estamos trazendo grandes produções nacionais devido às dificuldades que as cidades e empresas estão enfrentando, mas nem por isso vamos deixar de fazer o nosso festival. Congonhas é uma cidade de muitos talentos, então estamos prestigiando os artistas da cidade, a Prata da Casa. Com certeza nosso festival será maravilhoso”, afirmou o prefeito Zelinho.

“Congonhas é uma cidade cultural, hoje mais do que nunca eu posso afirmar isto. Recebemos 220 propostas, são muitos artistas na cidade em todas as áreas, dança, teatro, artes plásticas, entre outros. Daria para fazer um, dois, três festivais somente com as pratas da casa”, afirmou a secretária de Cultura Miriam Palhares, que na oportunidade apresentou todas as atividades que serão realizadas no festival.

Oficinas
De 20 a 24 de julho, serão realizadas 21 oficinas gratuitas nas categorias artesanato, artes plásticas, artes visuais, danças, gastronomia, infantis, melhor idade, literatura, música, teatro, trilhas ecológicas e diversificadas. As inscrições estarão abertas de 13 a 15 de julho, de 8h às 17h, na Romaria. Clique aqui e baixe a lista de oficinas oferecidas.

Foto: PMC

 

Festival Cultural de Burnier

Empresa Gerdau apoia mais uma edição

A programação reúne exposições, showse espetáculos, preparados especialmente para a sétima edição

Entre os dias 11 e 13 de setembro, terá início o Festival Cultural de Miguel Burnier. Por mais um ano, a Gerdau é patrocinadora do evento, que reúne diversas atrações culturais e atividades que valorizam a arquitetura e o patrimônio histórico do distrito. A expectativa é que 4 mil pessoas participem daprogramação gratuita, que inclui shows, espetáculos, exposições, mostras e visitas guiadas.

As atividades terão início com uma missa na Igreja do Sagrado Coração de Jesus. E após a celebração, às 20h, o Coral Canarinhos de Itabirito apresentará o espetáculo “Canções do Novo Mundo”, que faz parte da turnê 2015. As atividades do primeiro dia do Festival encerram-se às 21h30, com o espetáculo “Contos de Parede”.

No sábado, dia 12, um dos destaques será o lançamento do informativo poético literário “Ameopoema”, produzido por poetas de Miguel Burnier e de cidades da região, que será distribuído gratuitamente. O público também terá a oportunidade de conhecer, por meio de um tour guiado,  os principais patrimônios tombados de Miguel Burnier. As visitassão gratuitas e serão realizadas às 15h, no dia 12, e às 14h, no dia 13. Os interessados devem enviar o nome completo para o e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.. As vagas são limitadas.

Já no domingo, a programação terá início com a mostra artística “Se essa rua fosse minha”, realizada pelos alunos da Organização Cultural Ambiental (OCA) e o Projeto Circo, Arte, Educação e Cidadania, em parceria com a Escola Municipal Monsenhor Rafael. O encerramento será às 19h30, com a apresentação do grupo musical Arandelas.

As exposições terão local cativo durante o Festival Cultural de Miguel Burnier. Estarão em cartaz a exposição do mestre escultor Antônio Jesus de Lima, os tapetes das alunas do Projeto Fred e a Mostra Fotográfica “Outros Festivais”, do fotografo Paulo Emídio Lana.

Para Marco Antônio de Almeida Costa, presidente da Associação Projeto Estação Cultural, realizar iniciativas que estimulem a arte e a cultura é essencial para a preservação cultural e patrimonial. “O Festival Cultural Miguel Burnier a cada ano se consolida como o condutor e construtor de cultura e arte, pois reúne uma gama de atrações e atividades que estimulam o público a pensar e agir. A Gerdau é apoiadora do festival desde as primeiras edições e reconhece a importância da conscientização e o envolvimento da sociedade na preservação dos patrimônios históricos”, conta.

O Festival Cultural de Miguel Burnier oferecerá transporte gratuito para o público que residir em Belo Horizonte e Ouro Preto. Os interessados devem enviar o nome completo e o RG para o e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.. As vagas são limitadas.

Sobre a Gerdau

A Gerdau segue os princípios do desenvolvimento sustentável e acredita que o crescimento de uma empresa está diretamente ligado ao relacionamento ético e socialmente responsável com todos os públicos com os quais se relaciona. Com mais de 114 anos de história e presente em 14 países, por meio de operações que atuam nas várias etapas da indústria do aço, a Empresa tem trabalhado em iniciativas voltadas à educação, mobilização voluntária e qualidade em gestão. Em Minas Gerais, que possui riquezas históricas e culturais, a Gerdau também apoia projetos voltados à preservação do patrimônio.

A Companhia é líder no segmento de aços longos nas Américas e uma das principais fornecedoras de aços especiais do mundo. No Brasil, também produz aços planos e minério de ferro, atividades que estão ampliando o mix de produtos oferecidos ao mercado e a competitividade das operações. A Gerdau possui plantas industriais nas Américas, na Europa e na Ásia. 

Foto: Divulgação 

Roda de Conversa

Iniciativa, realizada pela Gerdau, oferece atividades e orientações

A cada quinze dias, cerca de 15 mulheres de Miguel Burnier, distrito de Ouro Preto, têm um encontro marcado na Estação Ferroviária da localidade (Foto). A iniciativa, promovida pela Gerdau, por meio do Programa Gerdau Germinar, busca promover a autoconfiança e elevar a autoestima das moradoras. Elas participam de palestra, dinâmicas e também têm a oportunidade de aprender a confeccionar peças artesanais, o que pode representar uma renda extra para a família.

Ao longo do primeiro semestre, foram realizados oito encontros, entre março e junho. Profissionais e especialistas conversaram com as mulheres sobre diferentes temas, entre eles saúde da família, dependência química e autoconhecimento, com o objetivo de instrui-las e orientá-las.

Algumas reuniões foram dedicadas às oficinas de artesanato. Elas produziram peças inspiradas em datas comemorativas, como Páscoa e Dia das Mães. A expectativa é que as mulheres aprendam o ofício e se dediquem à comercialização dos produtos. No final do ano, será realizada uma feira, em que as participantes poderão expor as peças para comunidade.


Durante o mês de julho a Roda de Conversa realiza uma pausa e as atividades serão retomadas no dia 8 de agosto, com novas palestras e ações.

Sobre a Gerdau
A Gerdau segue os princípios do desenvolvimento sustentável e acredita que o crescimento de uma empresa está diretamente ligado ao relacionamento ético e socialmente responsável com todos os públicos com os quais se relaciona. Com mais de 114 anos de história e presente em 14 países, por meio de operações que atuam nas várias etapas da indústria do aço, a Empresa tem trabalhado em iniciativas voltadas à educação, mobilização voluntária e qualidade em gestão. Em Minas Gerais, que possui riquezas históricas e culturais, a Gerdau também apoia projetos voltados à preservação do patrimônio.


A Companhia é líder no segmento de aços longos nas Américas e uma das principais fornecedoras de aços especiais do mundo. No Brasil, também produz aços planos e minério de ferro, atividades que estão ampliando o mix de produtos oferecidos ao mercado e a competitividade das operações. Com mais de 45 mil colaboradores, a Gerdau possui plantas industriais nas Américas.

Foto: Divulgação

Sub-categorias