Seg06262017

Última atualizaçãoQui, 22 Jun 2017 6pm

Cultura

Cidade dos Profetas

Congonhas lança o Circuito Municipal de Museus

A Prefeitura de Congonhas e a Fundação Municipal de Cultura, Lazer e Turismo (FUMCULT) anunciaram, nesta segunda-feira, 20, a criação do Circuito Municipal de Museus, em evento realizado no Museu de Congonhas e que contou com a presença de artistas, parceiros e servidores públicos municipais. Ao longo do último ano, foram realizadas parcerias com entidades, empresas, fundações, UNESCO, o Governo Federal, por meio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), e Governo do Estado de Minas Gerais, para concretização de um dos maiores programas de ação cultural do interior do estado, que dará vida nova a museus, centros culturais e igrejas de Congonhas localizadas num percurso histórico de devoção e fé. Serão promovidos na ladeira histórica da cidade - onde os equipamentos estão instalados -, shows, concertos, bate-papos, seminários, lançamentos de livros, CDs, oficinas, workshops, exposições, especiais de televisão e um amplo programa educativo.

Os projetos artísticos foram elaborados para potencializar o turismo e a cultura de Congonhas, cidade que há 30 anos ganhou o título de “Patrimônio Cultural Mundial”. A proposta foi escolhida em diálogo com as diretrizes internacionais estabelecidas pela UNESCO, que elegeu 2017, o ano para garantir que “o turismo sirva para preservar, em vez de destruir o patrimônio multifacetado do mundo, contribuindo para o bem-estar e a dignidade das comunidades, além de proporcionar a reunião das pessoas”.

O secretário municipal de Comunicação e Eventos, Sergio Rodrigo Reis, destaca que o Circuito Municipal de Museus irá potencializar o cenário cultural e artístico da cidade. "Já temos, naturalmente, um percurso de devoção e fé, recheado por turismo e cultura. Estamos utilizando esse percurso para ativar cultura, arte e entretenimento. Temos ideias semelhantes a essa sendo empregadas com muito sucesso em algumas partes do mundo, como nos Estados Unidos e na França. No Brasil, uma experiência como essa foi adotada na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte", completa.

Os eventos foram divididos em eixos programáticos que pretendem ampliar e fomentar as atividades da economia criativa de Congonhas, potencializar a agenda dos espaços culturais e estabelecer um amplo programa local de educação patrimonial. A proposta vai ao encontro de um momento histórico no município quando se celebra, em 2017, a origem das suas principais devoções religiosas: 260 anos da peregrinação a Bom Jesus de Matosinhos e 200 anos da fé a São José Operário.

Confiram os Destaques:

Série de Concertos Coloniais
Alguns dos principais músicos do Brasil, com carreiras internacionais, e até um trio da Coreia do Sul, se apresentarão nos Museus de Congonhas. Destaque para recitais dos pianistas Celina Szrvinsk e Miguel Rosselini (dia 22/03, às 20h); das coreanas do Kim Trio (dia 03/04) e do violoncelista Antônio Meneses (dia 30 de agosto).

Série Palácio das Artes
Os principais corpos artísticos de Minas Gerais, mantidos pela Fundação Clóvis Salgado, planejam apresentações na agenda cultural dos Museus da cidade. Os primeiros serão a Cia de Dança de Minas Gerais (dia 10/05) e a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais (dia 31/05). A exposição da obra do pintor e muralista romeno naturalizado brasileiro, Emeric Marcier (1916-1990), que foi sucesso no Palácio das Artes, ganha uma versão inédita ainda em abril, no Museu de Congonhas.

Série de Exposições
A fotografia é um dos destaques do Museu de Congonhas, que inaugura, em abril, a mostra “Arte e Fé”, de Mauro Fernandes Barros; em junho, “O Santuário”, de Welerson Athaydes; e, em agosto, “Paixão e Fé”, de Eliane Gouvea. A mesma instituição recebe a escultura de Giovani Fantauzzi; os desenhos de Lyria Palombini, a exposição Mineiridades (VALE) e a obra do paisagista Roberto Burle Marx (1909-1994). Já o Museu da Ladeira abrirá exposições de Brasilino Toldo e outra dedicada ao Jubileu de Congonhas “260 Anos de Devoção”.

Série 80 Anos do Iphan
O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional celebra seus 80 anos em 2017. O Circuito de Museus de Congonhas, em agradecimento à excelente parceria com a instituição, agendou um ano inteiro de celebrações. Estão programados a assinatura do Termo de Parceria entre Iphan/UFMG e FUMCULT para prosseguimento dos trabalhos do Centro de Referência de Estudos da Pedra; oficinas de Preservação de acervo; de restauração de telhados de monumentos históricos; assinatura do contrato de restauração telhado da Basílica do Senhor Bom Jesus; abertura do projeto Ateliê Vivo em parceria com Oficina do Restauro e a exposição de Burle Marx.

Programa Educativo
Celular na escola? Vídeos no YouTube para estudar? Interação? Conexão? Rede social? Você já imaginou todos esses recursos em sala de aula? O Circuito de Museus de Congonhas entra na discussão oferecendo um amplo programa voltado para a Formação em Mídia-Educação. São cursos e seminários que promoverão o conhecimento e as metodologias necessárias para que os professores possam usar as novas tecnologias no processo de ensino. Alguns dos principais especialistas do assunto vindos de universidades de São Paulo, do Rio Grande do Sul e da Bahia, estarão em Congonhas oferecendo a capacitação para os educadores locais. Serão palestras e cursos como: “A nova sala de aula”; “Criação e produção de vídeos”; “As estratégias da Narrativa” e a “A sala de aula do tamanho do mundo”.

Semana de Museus
O Circuito de Museus criou uma programação intensa em todas as instituições da cidade. Haverá lançamento do projeto “Depoimentos para Posteridade”; “Prosa na Janela”; da Gincana dos Museus; das oficinas escultura em barro; de Confecção de Velas, Ex-votos e Terços Artesanais; Visita ao Museu da Ladeira e Caminho à Ruína da Fazenda dos Farias, além da exibição do documentário “A Fé ao Bom Jesus de Matosinhos”.

Série Congonhas faz Cultura
Os artistas locais serão destaque em 2017. Projetos como o Arte na Escola da Secretaria Municipal de Educação e Garoto Cidadão, da Fundação CSN, estão entre as atrações. Além deles, a partir desta semana, será publicado mais um edital do projeto “Congonhas faz Cultura”. A ideia é escolher propostas artísticas para apresentar nos Museus e centros culturais instalados ao longo da ladeira histórica da cidade.

Série de Eventos Institucionais
Algumas das principais emissoras de televisão do Brasil e de Minas firmaram parcerias institucionais com a cidade de Congonhas para potencializar nosso patrimônio material e imaterial. Os resultados começam a dar frutos. Dia 29, uma equipe de cerca de 50 pessoas da Rede Minas, chega a Congonhas para a gravação do especial “Paixão e Fé”, no Santuário de Bom Jesus de Matosinhos. Já a Rede Globo acaba de renovar parceria para divulgação do novo projeto do Coral Cidade dos Profetas: o disco Mestres do Colonial Mineiro. O CD será lançado em abril (Congonhas) e, em maio (BH).

Entenda o Circuito:
O Circuito Municipal de Museus de Congonhas foi criado para potencializar, com atividades artísticas, os museus e centros culturais instalados no percurso histórico de Congonhas. O percurso compreende o Centro Cultural da Romaria, o Museu de Congonhas, o Santuário de Bom Jesus de Matosinhos (Patrimônio Cultural Mundial), o Museu da Ladeira, a Igreja de São José Operário, a Estação Ferroviária, o Cine Teatro Leon, a Matriz de Nossa Senhora da Conceição e a Igreja do Rosário. Além das atividades culturais, serão impressos guias bilíngues para ajudar a propagar as atrações e curiosidades destes patrimônios históricos do município.

Foto &Texto : Por Secom

Informações: (31) 3731-3056 e www.museudecongonhas.org

No Samba

Destaque lafaietense com samba no pé

Musa dos compositores comemora vitória da Acadêmicos do Tatuapé, no carnaval de São Paulo.

A rainha lafaietense Vivian Cristinelle ainda comemora sua vitória no carnaval paulistano, musa da ala dos compositores deste ano, na Escola de Samba Acadêmicos do Tatuapé (grupo especial do Carnaval de São Paulo) Vivian mostrou muito samba no pé e se transformou num destaque de beleza ao lado da grande campeã na avenida em 2017.

Após muita badalação pelas redes sociais, Cristinelle agradeceu ao publicou e prometeu dose dupla nesta sexta-feira, (3/3), a musa voltará à avenida para o desfile das campeãs no Anhenbi em São Paulo.

A grande campeã

Acadêmicos do Tatuapé é campeã do carnaval de São Paulo

Com uma vitória conseguida apenas na última nota, a escola de samba Acadêmicos do Tatuapé foi a grande campeã do carnaval de São Paulo este ano. Após homenagear o continente africano, a Acadêmicos do Tatuapé conseguiu nota dez na quase totalidade dos quesitos e conquistou o primeiro ligar na disputa.

A escola de samba teve como tema Mãe África Conta a Sua História: Do Berço Sagrado da Humanidade à Abençoada Terra do Grande Zimbabwe. Apenas nos últimos instantes os membros e torcedores da escola puderam comemorar o resultado.

Até a nota do penúltimo jurado, quem vencia era a escola Dragões da Real. Com uma homenagem à famosa música do cantor Luiz Gonzaga, a escola que ficou em segundo lugar teve o tema Dragões Canta Asa Branca.
As notas, lidas nesta tarde no Sambódromo do Anhembi, foram atribuídas por 36 jurados, quatro para cada um dos nove quesitos.

Na última e penúltima colocação, as escolas Águia de Ouro e Nenê de Vila Matilde foram rebaixadas para o Grupo de Acesso. De acordo com as regras, os critérios de desempate seguiram a ordem inversa dos quesitos que foram anunciados: fantasia, bateria, comissão de frente, mestre sala e porta bandeira, harmonia, alegoria, evolução, enredo e samba enredo.

Foto: Divulgação/ Rede Social -  A lafaietense Vivian Cristinelle , uma linda mulher,  com um pé no samba 

Arte e cultura

Exposição acontece em Lafaiete

“Em busca do Patrimônio Perdido”

Conselheiro Lafaiete vai sediar a exposição “Em busca do Patrimônio Perdido”, em parceria com o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e Secretaria de Estado da Cultura.

Esta é a primeira grande exposição em Minas sobre os bens saqueados de igrejas, capelas, museus e prédios públicos. O objetivo é que as fotos sejam vistas pelo maior número de pessoas, em especial nas cidades que tiveram seus bens furtados. Com 22 painéis fotográficos de peças sacras e tótens explicativos a mostra, que tem caráter itinerante, apresenta imagens e informações de peças sacras desaparecidas no estado.

Minas Gerais tem o maior número de bens culturais protegidos.
Mas, grande parte dessa riqueza está desaparecida. A Promotoria Estadual de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico de Minas Gerais estima que o estado já tenha perdido 60% dos seus bens sacros em razão de furtos, roubos e apropriações indevidas.
A subtração de peças sacras movimenta um comércio ilegal altamente rentável e o prejuízo para o patrimônio cultural é incalculável.

Foto: A abertura da exposição acontece no dia 21/12 às 19h no Centro Cultural Solar do Barão do Suaçuí e deve permanecer aberta ao público até janeiro de 2017.

Unesco

Museu de Congonhas através de livro

A ex-presidente do Iphan e ex-coordenadora da Unesco, Jurema Machado, tomou posse, nesta quarta, como membro do Conselho Curador do Museu de Congonhas, que zela pela instituição, seu patrimônio e o cumprimento de seus objetivos. Também possuem cadeiras nele Unesco, Iphan, IBRAM, Igreja, Prefeitura e Ministério Público. Jurema aproveitou a visita a Congonhas para entrevistar o prefeito Zelinho e o diretor-presidente da Fumcult e diretor do Museu de Congonhas, Sérgio Rodrigo Reis, para produção de um livro encomendado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO). Este registará o processo de criação da instituição museológica e sua funcionalidade. A experiência, que será traduzida em várias línguas, será enviada para outros sítios reconhecidos pela Unesco como patrimônio mundial, com objetivo de estimulá-los a terem equipamentos como este, dedicado ao Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos.

“Não sei de outro caso de um museu que tenha sido criado para interpretar um sítio histórico. No Museu, é possível explicar os cuidados tomados para preservação dos 12 Profetas de Aleijadinho e o resultado que se obteve. Ele situa a obra do Santuário no contexto mundial, explicando seu processo de concepção (pelo ermitão português Feliciano Mendes), e construção, e também como o Brasil percebeu primeiro seu aspecto devocional e depois o da arte nele contida. O Museu realça a experiência de conhecer”, explica Jurema, considerada pelo prefeito Zelinho como a madrinha do Museu, por ter acompanhado todas as suas etapas até agora.

Em março, o livro deverá estar pronto e ainda neste semestre, disponibilizado por meios eletrônicos. Mais à frente, será feita a versão impressa para lançamento e distribuição pelo Mundo. Unesco contratou também a consultora Cristina Lins para criar a metodologia do estudo do impacto do Museu de Congonhas sobre os aspectos cultural e socioeconômico da cidade.

Foto e texto : Por Secom/ PMC

 

Tarzan e a Caçadora

Aos cinéfilos de plantão

“Projeto Cine Clube Paradiso”

Por motivos internos, a apresentação Tarzan e a Caçadora, foi transferido para esta quarta-feira 30/11/2016. Venha assistir ao clássico que marcou época no cinema.

Sinopse
Para povoar novamente um zoológico após a 2ª Grande Guerra, uma grande expedição de caçadores, liderados pela bela Tanya (Patricia Morison), consegue a permissão de um Rei nativo para capturar um casal de cada espécie de animal em uma área perto do rio sob a proteção de Tarzan (Johnny Weissmuller). Todo o plano parecia estar indo muito bem, até que o sobrinho do Rei faz um acordo maligno com os caçadores para tomar o trono de seu tio. Tarzan descobre o plano, e um grande confronto entre Tarzan e os caçadores tem início.
A caçadora Tanya Rawlins em busca de animais selvagens quer levar para um zoológico. A ardilosa mulher negocia com o rei local, mas acaba capturando mais animais do que combinado. Tarzan deve intervir para salvar as criaturas.

Geral
Data de lançamento: 5 de abril de 1947 (mundial)
Direção: Kurt Neumann
Música composta por: Paul Sawtell
Série de filmes: Tarzan
Autor: Edgar Rice Burroughs
Elenco
Tarzan - Johnny Weissmuller , Boy - Johnny Sheffield, Jane - Brenda Joyce

Serviço:
Entrada Franca
Local: Centro Cultural Solar do Barão de Suaçui em Conselheiro Lafaiete/MG
Dia: 30 de novembro /2016
Horário: 19h30


Foto: Cartaz / Divulgação - "Cine Clube Paradiso"

Matheus Abreu

Ator de Ouro Branco, estreia na TV em 'Dois irmãos'

Aos 19 anos, ele interpreta Yaqub e Omar, protagonistas da minissérie estrelada por Cauã Reymond que foi ao ar nesta segunda-feira, 09

Por : Ana Clara Brant / Portal Uai

Cauã Reymond e Matheus Abreu viverão os mesmo personagens em diferentes fases da vida. (foto: TV Globo/Divulgação)
Imagine um rapaz de 19 anos quase 10 dias sem celular. Ainda mais nas festas de fim de ano. Matheus Abreu admite: foi bastante complicado, por isso tratou de providenciar outro aparelho o mais rapidamente possível. A partir desta noite, o telefone dele, certamente, não vai parar de tocar. Nascido em Ouro Branco, na Região Central de Minas, o jovem ator integra o elenco da minissérie Dois irmãos, que estreia hoje na Rede Globo. O desafio é duplo: interpretar os gêmeos Yaqub e Omar na adolescência.

''A tela do celular quebrou e nem consegui desejar feliz 2017'', diverte-se. ''Fiquei incomunicável nos últimos dias, mas já fui a Belo Horizonte resolver, porque imagino que muita coisa vá mudar com esse seriado'', conta.

Na verdade, as coisas já mudaram. Em 2015, ele gravou a produção dirigida por Luiz Fernando Carvalho, inspirada no livro homônimo de Milton Hatoum, e teve o contrato renovado por mais dois anos pela Rede Globo. ''Acho que Matheus nem vai mais morar em Minas. Isso faz parte, é o que ele sempre quis'', afirma Adely Pires de Abreu Júnior, pai do ator.

Os dois combinaram de passar o fim de semana juntos para assistir aos 10 capítulos disponibilizados pela plataforma Globo Play. Hoje, Matheus segue de Ouro Branco para o Rio de Janeiro, onde acompanha a exibição do primeiro capítulo junto do elenco. ''Não consigo imaginar como será a repercussão. Eu me dediquei muito a esse trabalho. Estrear de cara na TV como protagonista – aliás, protagonistas, porque são gêmeos – é uma grande honra e emoção. Estou muito feliz'', afirma. Cauã Reymond faz o papel dos irmãos já adultos.

COLÉGIO
Aos 9 anos, ele começou a fazer teatro no colégio, em Ouro Branco. Seu Adely não só o incentivou como o matriculou em um curso do Grupo Galpão, em Belo Horizonte. ''Fazia o bate e volta uma vez por semana. Algum tempo depois, fiquei sabendo que estavam selecionando gente para o filme do Helvécio Ratton, O segredo dos diamantes, e fui atrás'', relembra Matheus.


''Matheus tem uma estrela muito grande, um trabalho foi encaminhando para o outro. Hoje ele está aí, estrelando série da Globo. Quando Dois irmãos for ao ar, tenho certeza de que não só eu e meus familiares, mas a cidade de Ouro Branco vai ter muito orgulho dele'', afirma o economista, de 50 anos.

Por pouco o mineiro ficou fora de O segredo dos diamantes. Helvécio Ratton teria o achado ''velho demais'' para o papel, mas voltou atrás. Em 2015, no Festival de Gramado, a produção levou o prêmio de melhor filme na opinião do júri popular. Dali veio o convite para Hoje eu quero voltar sozinho, longa dirigido por Daniel Ribeiro. Cadastrado na Globo, Matheus foi chamado para tentar uma vaga em Dois irmãos. Depois de intensa preparação, como é hábito nos projetos de Luiz Fernando Carvalho, ele foi aprovado.

Foram oito meses de trabalho. ''Tive até que emagrecer para o papel, porque estava bem fortinho. Atuar com aqueles atores e com o Luiz Fernando foi um presente. Sem contar que é uma obra literária maravilhosa. Li o livro do Hatoum várias vezes'', comenta Matheus, que estuda artes cênicas na Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop).

Na tela, a semelhança com Cauã Reymond impressiona. ''Tem alguma coisa sim, mas não é tão igual como muita gente pensa. Nem o próprio Cauã me achou muito parecido com ele. Mas não posso reclamar do assédio das meninas por conta disso'', diverte-se o mineiro.

VÁRIOS ATORES E UM PERSONAGEM

Na primeira cena de Dois irmãos, a velha Zana (Eliane Giardini), entre a lucidez e a loucura, observa o abandono da casa de toda a sua vida. Através do antigo espelho veneziano, tem visões do passado: do velho pai, do marido, dela própria, jovem e feliz, e, principalmente, de Omar, o mais amado dos três filhos.

A postura passional da mãe em relação a Omar, a disputa dos irmãos pela mesma garota na adolescência e os diferentes caminhos seguidos na vida adulta são pontos cruciais do romance de Hatoum, que vai e volta no tempo. Luiz Fernando Carvalho faz o mesmo na minissérie.

Já no capítulo inicial, assistimos a vários atores dividindo um só personagem. A apaixonada Zana, cristã libanesa que vira a cabeça do muçulmano Halim, é interpretada por Gabriella Mustafá, Juliana Paes e Eliane Giardini. Halim é Bruno Anacleto na juventude, Antonio Calloni na idade adulta e Antônio Fagundes na velhice.

Mas o astro da minissérie promete ser Cauã Reymond, que vai se dividir como os irmãos Omar e Yaqub. Na infância, eles são vividos pelos gêmeos Enrico e Lorenzo Rocha, descobertos por meio do Instagram da própria mãe. Na adolescência, os dois terão um único intérprete: o mineiro Matheus Abreu.

Aos cinéfilos de plantão

“Projeto Cine Clube Paradiso”

Tarzan e a Caçadora

- Venha assistir ao clássico que marcou época no cinema.

Sinopse
Para povoar novamente um zoológico após a 2ª Grande Guerra, uma grande expedição de caçadores, liderados pela bela Tanya (Patricia Morison), consegue a permissão de um Rei nativo para capturar um casal de cada espécie de animal em uma área perto do rio sob a proteção de Tarzan (Johnny Weissmuller). Todo o plano parecia estar indo muito bem, até que o sobrinho do Rei faz um acordo maligno com os caçadores para tomar o trono de seu tio. Tarzan descobre o plano, e um grande confronto entre Tarzan e os caçadores tem início.

A caçadora Tanya Rawlins em busca de animais selvagens quer levar para um zoológico. A ardilosa mulher negocia com o rei local, mas acaba capturando mais animais do que combinado. Tarzan deve intervir para salvar as criaturas.

Geral 

Data de lançamento: 5 de abril de 1947 (mundial)
Direção: Kurt Neumann
Música composta por: Paul Sawtell
Série de filmes: Tarzan
Autor: Edgar Rice Burroughs

Elenco

Tarzan - Johnny Weissmuller , Boy - Johnny Sheffield, Jane - Brenda Joyce

Serviço:
Entrada Franca
Local: Centro Cultural Solar do Barão de Suaçui em Conselheiro Lafaiete/MG
Dia: 23 de novembro /2016
Horário: 19h30
Foto: Cartaz / Divulgação -  "Cine Clube Paradiso"

Cultura popular

Encontro de Folias de Reis 

Um encontro de fé e cultura marcou o encerramento do Natal Luz 2016 no Dia de Reis. As Folias do Menino Jesus (Alto Maranhão), Espírito Santo (Santa Quitéria), Menino Jesus de São Sebastião, São Sebastião e Santos Reis e com Proteção de São José cantaram e contaram em versos a história do nascimento do Menino Jesus, na noite da última sexta-feira, 6, na Praça Jk. As comemorações natalinas em Congonhas começaram no início de dezembro e contemplou apresentações de corais, orquestras, bandas de música, espetáculos de teatro, e a visitação a dois presépios animados. Foram iluminadas as praça JK, Dom Oscar e Olímpica, além da Alameda das Palmeiras. O Papai Noel recebeu muitos visitantes, de todas as idades, em sua charmosa casinha. O evento foi realizado pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Cultura, com apoio da FUMCULT e patrocínio da Ferrous, Associação Comercial e Empresarial (ACE) e Sindcomércio Congonhas.

Nestes seis anos em que a festa natalina é realizada na Praça JK, a chegada das Folias de Reis acontece lá, no enceramento, quando elas se apresentam em frente à casa do Papai Noel. Além das apresentações foram realizadas as tradicionais simpatias da partilha das sementes de romã e da rosca para atrair prosperidade e proteção. Aline de Soares Marcos, de 26 anos, acompanhada de seu filha Emily Vitória Soares, de 6 anos, representam a nova geração de devotos, “eu participo da folia de Santa Quitéria desde que eu nasci junto com meus pais e desde que tive minha filha ela participa também. É muito importante a gente manter viva a nossa cultura e nossa fé”, explicou Aline. A pequena Emily, não hesitou em falar sobre sua participação, “a gente canta, toca e conta a história do nascimento do Menino Jesus”, explicou.

A carioca Selma Alves Dias, 51, veio a Congonhas, acompanhada do marido Mariano Afonso, 54, e do amigo Antônio Gerson, 68, para prestigiar o Encontro de Folias. “ Estou encantada com esta cidade. A iluminação natalina está linda e saber que aqui as tradições são preservadas é muito gratificante. Já visitei as igrejas e vi que elas estão sendo restauradas. O Museu de Congonhas é magnífico, já visitei vários no mundo, mas esse realmente me impressionou. Congonhas é uma cidade viva, aconchegante e receptiva. O prefeito está de parabéns por cuidar com tanto carinho daqui. Pretendo voltar outras vezes”, afirmou a professora universitária.

O Natal Luz 2016 atraiu centenas de pessoas de Congonhas e da região para as apresentações diárias na Praça Jk e para prestigiarem e fotografarem as decorações e iluminações natalinas. Crianças e adultos enfrentaram filas para conhecer a casinha do Papai Noel e o bom velhinho. “ A cada ano nosso Natal fica mais bonito, já está se tornando uma tradição. Este ano tivemos muito turistas na cidade neste período. Tivemos um retorno muito positivo da população, que abraçou e participou da programação, e dos visitantes. Nosso objetivo é melhorar esta festa a cada ano, com mais iluminação e mais atrações”, afirmou o prefeito Zelinho.

Foto e texto: Secom/ PMC - O encontro contou com uma grande participação  popular 

Feira do Livro Espírita

Uma semana com muitos livros e palestras

Evento abordará temas sobre a atual realidade do país

Neste ano, o evento promovido pelo Geia - Grupo Espírita Irmã Angélica, tem como tema “Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho” para edição da Feira do Livro Espírita de Conselheiro Lafaiete/MG, divulgar a Doutrina Espírita, a feira realizada há mais de 25 anos, já é uma tradição na cidade. A abertura acontece no próximo domingo (20/11), seu encerramento no sábado, dia 26.

Conforme entrevista ao jornal Estadatual Claudenir dos Santos, comentou que o tema escolhido para este ano e explica como será a estrutura da feira: “A proposta deverá mostrar diversos ân¬gulos sobre a realidade do nosso país nos dias de hoje, baseado no livro, de autoria de Humberto de Campos (espírito e psicografado por Chico Xavier), que é intitulado com o mesmo nome, mostrando, porque o Brasil foi escolhido como Coração do Mundo, Pátria do Evangelho”.

A respeito do funcionamento da feira, Claudenir adianta que esta edição será como em datas anteriores. “Teremos vendas na parte de baixo da sede social do Clube Dom Pedro II, e, as palestras e o Cantinho da Criança, na parte de cima do clube. O Cantinho da Criança acontece nos mesmos dias e horários das palestras, ficando a cargo da equipe de Evangelização da Aliança Municipal Espírita (AME-CL)”, comentou.

Participantes
Nesta edição, seis palestrantes foram convidados, Ricardo Melo, Samuel Gomes, Everson Ramos, Luiz Roque, Luciano Alencar e Rose Simões. No domingo, dia 20, a palestra será às 16h, nos demais dias às 19h30. O evento também é uma forma de di¬vulgação im¬portante dentro do Movimento Espírita, segundo Claudenir. “É a oportunidade de levar a po¬pulação o conhecimento desta Doutrina que tanto ampara e consola. Convido a todos, para conhecer o que é realmente é a Doutrina Espírita, pois, muitas pessoas por falta de conhecimento acabam por terem uma imagem distorcida da verdadeira religião, que é a Doutrina Espírita. Doutrina Espírita: Filosofia, Ciência e Religião, e neste ponto muitas pessoas acham que não somos uma religião, mas ao conhecer terá oportunidade de ver que seguimos os mesmos preceitos pregados pelo Cristo, nosso Mestre e Irmão. Ele mesmo nos alertou: “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.” (João 8-32). Contamos com a presença de todos vocês. Para finalizar, agradecemos mais uma vez, o apoio da imprensa, na divulgação”, reafirmou.

Serviço
Feira do Livro Espírita
Local: Clube Recreativo Dom Pedro II (sede social)
Endereço: rua Marechal Floriano Peixoto, 29, Centro. Conselheiro Lafaiete/MG

Sub-categorias