Sab04292017

Última atualizaçãoSab, 29 Abr 2017 2pm

Cultura

Matheus Abreu

Ator de Ouro Branco, estreia na TV em 'Dois irmãos'

Aos 19 anos, ele interpreta Yaqub e Omar, protagonistas da minissérie estrelada por Cauã Reymond que foi ao ar nesta segunda-feira, 09

Por : Ana Clara Brant / Portal Uai

Cauã Reymond e Matheus Abreu viverão os mesmo personagens em diferentes fases da vida. (foto: TV Globo/Divulgação)
Imagine um rapaz de 19 anos quase 10 dias sem celular. Ainda mais nas festas de fim de ano. Matheus Abreu admite: foi bastante complicado, por isso tratou de providenciar outro aparelho o mais rapidamente possível. A partir desta noite, o telefone dele, certamente, não vai parar de tocar. Nascido em Ouro Branco, na Região Central de Minas, o jovem ator integra o elenco da minissérie Dois irmãos, que estreia hoje na Rede Globo. O desafio é duplo: interpretar os gêmeos Yaqub e Omar na adolescência.

''A tela do celular quebrou e nem consegui desejar feliz 2017'', diverte-se. ''Fiquei incomunicável nos últimos dias, mas já fui a Belo Horizonte resolver, porque imagino que muita coisa vá mudar com esse seriado'', conta.

Na verdade, as coisas já mudaram. Em 2015, ele gravou a produção dirigida por Luiz Fernando Carvalho, inspirada no livro homônimo de Milton Hatoum, e teve o contrato renovado por mais dois anos pela Rede Globo. ''Acho que Matheus nem vai mais morar em Minas. Isso faz parte, é o que ele sempre quis'', afirma Adely Pires de Abreu Júnior, pai do ator.

Os dois combinaram de passar o fim de semana juntos para assistir aos 10 capítulos disponibilizados pela plataforma Globo Play. Hoje, Matheus segue de Ouro Branco para o Rio de Janeiro, onde acompanha a exibição do primeiro capítulo junto do elenco. ''Não consigo imaginar como será a repercussão. Eu me dediquei muito a esse trabalho. Estrear de cara na TV como protagonista – aliás, protagonistas, porque são gêmeos – é uma grande honra e emoção. Estou muito feliz'', afirma. Cauã Reymond faz o papel dos irmãos já adultos.

COLÉGIO
Aos 9 anos, ele começou a fazer teatro no colégio, em Ouro Branco. Seu Adely não só o incentivou como o matriculou em um curso do Grupo Galpão, em Belo Horizonte. ''Fazia o bate e volta uma vez por semana. Algum tempo depois, fiquei sabendo que estavam selecionando gente para o filme do Helvécio Ratton, O segredo dos diamantes, e fui atrás'', relembra Matheus.


''Matheus tem uma estrela muito grande, um trabalho foi encaminhando para o outro. Hoje ele está aí, estrelando série da Globo. Quando Dois irmãos for ao ar, tenho certeza de que não só eu e meus familiares, mas a cidade de Ouro Branco vai ter muito orgulho dele'', afirma o economista, de 50 anos.

Por pouco o mineiro ficou fora de O segredo dos diamantes. Helvécio Ratton teria o achado ''velho demais'' para o papel, mas voltou atrás. Em 2015, no Festival de Gramado, a produção levou o prêmio de melhor filme na opinião do júri popular. Dali veio o convite para Hoje eu quero voltar sozinho, longa dirigido por Daniel Ribeiro. Cadastrado na Globo, Matheus foi chamado para tentar uma vaga em Dois irmãos. Depois de intensa preparação, como é hábito nos projetos de Luiz Fernando Carvalho, ele foi aprovado.

Foram oito meses de trabalho. ''Tive até que emagrecer para o papel, porque estava bem fortinho. Atuar com aqueles atores e com o Luiz Fernando foi um presente. Sem contar que é uma obra literária maravilhosa. Li o livro do Hatoum várias vezes'', comenta Matheus, que estuda artes cênicas na Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop).

Na tela, a semelhança com Cauã Reymond impressiona. ''Tem alguma coisa sim, mas não é tão igual como muita gente pensa. Nem o próprio Cauã me achou muito parecido com ele. Mas não posso reclamar do assédio das meninas por conta disso'', diverte-se o mineiro.

VÁRIOS ATORES E UM PERSONAGEM

Na primeira cena de Dois irmãos, a velha Zana (Eliane Giardini), entre a lucidez e a loucura, observa o abandono da casa de toda a sua vida. Através do antigo espelho veneziano, tem visões do passado: do velho pai, do marido, dela própria, jovem e feliz, e, principalmente, de Omar, o mais amado dos três filhos.

A postura passional da mãe em relação a Omar, a disputa dos irmãos pela mesma garota na adolescência e os diferentes caminhos seguidos na vida adulta são pontos cruciais do romance de Hatoum, que vai e volta no tempo. Luiz Fernando Carvalho faz o mesmo na minissérie.

Já no capítulo inicial, assistimos a vários atores dividindo um só personagem. A apaixonada Zana, cristã libanesa que vira a cabeça do muçulmano Halim, é interpretada por Gabriella Mustafá, Juliana Paes e Eliane Giardini. Halim é Bruno Anacleto na juventude, Antonio Calloni na idade adulta e Antônio Fagundes na velhice.

Mas o astro da minissérie promete ser Cauã Reymond, que vai se dividir como os irmãos Omar e Yaqub. Na infância, eles são vividos pelos gêmeos Enrico e Lorenzo Rocha, descobertos por meio do Instagram da própria mãe. Na adolescência, os dois terão um único intérprete: o mineiro Matheus Abreu.

Cultura popular

Encontro de Folias de Reis 

Um encontro de fé e cultura marcou o encerramento do Natal Luz 2016 no Dia de Reis. As Folias do Menino Jesus (Alto Maranhão), Espírito Santo (Santa Quitéria), Menino Jesus de São Sebastião, São Sebastião e Santos Reis e com Proteção de São José cantaram e contaram em versos a história do nascimento do Menino Jesus, na noite da última sexta-feira, 6, na Praça Jk. As comemorações natalinas em Congonhas começaram no início de dezembro e contemplou apresentações de corais, orquestras, bandas de música, espetáculos de teatro, e a visitação a dois presépios animados. Foram iluminadas as praça JK, Dom Oscar e Olímpica, além da Alameda das Palmeiras. O Papai Noel recebeu muitos visitantes, de todas as idades, em sua charmosa casinha. O evento foi realizado pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Cultura, com apoio da FUMCULT e patrocínio da Ferrous, Associação Comercial e Empresarial (ACE) e Sindcomércio Congonhas.

Nestes seis anos em que a festa natalina é realizada na Praça JK, a chegada das Folias de Reis acontece lá, no enceramento, quando elas se apresentam em frente à casa do Papai Noel. Além das apresentações foram realizadas as tradicionais simpatias da partilha das sementes de romã e da rosca para atrair prosperidade e proteção. Aline de Soares Marcos, de 26 anos, acompanhada de seu filha Emily Vitória Soares, de 6 anos, representam a nova geração de devotos, “eu participo da folia de Santa Quitéria desde que eu nasci junto com meus pais e desde que tive minha filha ela participa também. É muito importante a gente manter viva a nossa cultura e nossa fé”, explicou Aline. A pequena Emily, não hesitou em falar sobre sua participação, “a gente canta, toca e conta a história do nascimento do Menino Jesus”, explicou.

A carioca Selma Alves Dias, 51, veio a Congonhas, acompanhada do marido Mariano Afonso, 54, e do amigo Antônio Gerson, 68, para prestigiar o Encontro de Folias. “ Estou encantada com esta cidade. A iluminação natalina está linda e saber que aqui as tradições são preservadas é muito gratificante. Já visitei as igrejas e vi que elas estão sendo restauradas. O Museu de Congonhas é magnífico, já visitei vários no mundo, mas esse realmente me impressionou. Congonhas é uma cidade viva, aconchegante e receptiva. O prefeito está de parabéns por cuidar com tanto carinho daqui. Pretendo voltar outras vezes”, afirmou a professora universitária.

O Natal Luz 2016 atraiu centenas de pessoas de Congonhas e da região para as apresentações diárias na Praça Jk e para prestigiarem e fotografarem as decorações e iluminações natalinas. Crianças e adultos enfrentaram filas para conhecer a casinha do Papai Noel e o bom velhinho. “ A cada ano nosso Natal fica mais bonito, já está se tornando uma tradição. Este ano tivemos muito turistas na cidade neste período. Tivemos um retorno muito positivo da população, que abraçou e participou da programação, e dos visitantes. Nosso objetivo é melhorar esta festa a cada ano, com mais iluminação e mais atrações”, afirmou o prefeito Zelinho.

Foto e texto: Secom/ PMC - O encontro contou com uma grande participação  popular 

Feira do Livro Espírita

Uma semana com muitos livros e palestras

Evento abordará temas sobre a atual realidade do país

Neste ano, o evento promovido pelo Geia - Grupo Espírita Irmã Angélica, tem como tema “Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho” para edição da Feira do Livro Espírita de Conselheiro Lafaiete/MG, divulgar a Doutrina Espírita, a feira realizada há mais de 25 anos, já é uma tradição na cidade. A abertura acontece no próximo domingo (20/11), seu encerramento no sábado, dia 26.

Conforme entrevista ao jornal Estadatual Claudenir dos Santos, comentou que o tema escolhido para este ano e explica como será a estrutura da feira: “A proposta deverá mostrar diversos ân¬gulos sobre a realidade do nosso país nos dias de hoje, baseado no livro, de autoria de Humberto de Campos (espírito e psicografado por Chico Xavier), que é intitulado com o mesmo nome, mostrando, porque o Brasil foi escolhido como Coração do Mundo, Pátria do Evangelho”.

A respeito do funcionamento da feira, Claudenir adianta que esta edição será como em datas anteriores. “Teremos vendas na parte de baixo da sede social do Clube Dom Pedro II, e, as palestras e o Cantinho da Criança, na parte de cima do clube. O Cantinho da Criança acontece nos mesmos dias e horários das palestras, ficando a cargo da equipe de Evangelização da Aliança Municipal Espírita (AME-CL)”, comentou.

Participantes
Nesta edição, seis palestrantes foram convidados, Ricardo Melo, Samuel Gomes, Everson Ramos, Luiz Roque, Luciano Alencar e Rose Simões. No domingo, dia 20, a palestra será às 16h, nos demais dias às 19h30. O evento também é uma forma de di¬vulgação im¬portante dentro do Movimento Espírita, segundo Claudenir. “É a oportunidade de levar a po¬pulação o conhecimento desta Doutrina que tanto ampara e consola. Convido a todos, para conhecer o que é realmente é a Doutrina Espírita, pois, muitas pessoas por falta de conhecimento acabam por terem uma imagem distorcida da verdadeira religião, que é a Doutrina Espírita. Doutrina Espírita: Filosofia, Ciência e Religião, e neste ponto muitas pessoas acham que não somos uma religião, mas ao conhecer terá oportunidade de ver que seguimos os mesmos preceitos pregados pelo Cristo, nosso Mestre e Irmão. Ele mesmo nos alertou: “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.” (João 8-32). Contamos com a presença de todos vocês. Para finalizar, agradecemos mais uma vez, o apoio da imprensa, na divulgação”, reafirmou.

Serviço
Feira do Livro Espírita
Local: Clube Recreativo Dom Pedro II (sede social)
Endereço: rua Marechal Floriano Peixoto, 29, Centro. Conselheiro Lafaiete/MG

Arte e cultura

Exposição acontece em Lafaiete

“Em busca do Patrimônio Perdido”

Conselheiro Lafaiete vai sediar a exposição “Em busca do Patrimônio Perdido”, em parceria com o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e Secretaria de Estado da Cultura.

Esta é a primeira grande exposição em Minas sobre os bens saqueados de igrejas, capelas, museus e prédios públicos. O objetivo é que as fotos sejam vistas pelo maior número de pessoas, em especial nas cidades que tiveram seus bens furtados. Com 22 painéis fotográficos de peças sacras e tótens explicativos a mostra, que tem caráter itinerante, apresenta imagens e informações de peças sacras desaparecidas no estado.

Minas Gerais tem o maior número de bens culturais protegidos.
Mas, grande parte dessa riqueza está desaparecida. A Promotoria Estadual de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico de Minas Gerais estima que o estado já tenha perdido 60% dos seus bens sacros em razão de furtos, roubos e apropriações indevidas.
A subtração de peças sacras movimenta um comércio ilegal altamente rentável e o prejuízo para o patrimônio cultural é incalculável.

Foto: A abertura da exposição acontece no dia 21/12 às 19h no Centro Cultural Solar do Barão do Suaçuí e deve permanecer aberta ao público até janeiro de 2017.

“Projeto Cine Clube Paradiso”

Aos cinéfilos de plantão

20 Quilos de Confusão

Produção
Título Original: 40 Pounds of Trouble
Direção: Norman Jewison
Elenco: Tony Curtis, Suzanne Pleshette, Larry Storch, Howard Morris, Edward Andrews, Stubby Kaye , Warren Stevens, Mary Murphy, Kevin McCarthy, Karen Steele, Tom Reese, Steve Gravers, Paul Comi, Ford Rainey, Gregg Palmer

Sinopse: Steve ganha a vida como um funcionário de um cassino e tem planos de sucesso. Mas esses planos são interrompidos quando é encarregado de cuidar de uma menininha. Surge um problema ainda maior, o dono do cassino que é o tio da garota resolve acertar algumas contas com Steve. Para fugir dessa, Steve casa-se com uma mulher e fica com a garota!
Observações: Vencedor de prêmio.
Ano: 1962 / País: EUA / Duração: 106 min / Gênero: Comédia / LEG / COR

Serviço:
Entrada Franca
Local: Centro Cultural Solar do Barão de Suaçui em Conselheiro Lafaiete/MG
Dia: 19/10/2016
Horário: 19h30
Foto: Cartaz / Divulgação - Cine Clube Paradiso

Tarzan e a Caçadora

Aos cinéfilos de plantão

“Projeto Cine Clube Paradiso”

Por motivos internos, a apresentação Tarzan e a Caçadora, foi transferido para esta quarta-feira 30/11/2016. Venha assistir ao clássico que marcou época no cinema.

Sinopse
Para povoar novamente um zoológico após a 2ª Grande Guerra, uma grande expedição de caçadores, liderados pela bela Tanya (Patricia Morison), consegue a permissão de um Rei nativo para capturar um casal de cada espécie de animal em uma área perto do rio sob a proteção de Tarzan (Johnny Weissmuller). Todo o plano parecia estar indo muito bem, até que o sobrinho do Rei faz um acordo maligno com os caçadores para tomar o trono de seu tio. Tarzan descobre o plano, e um grande confronto entre Tarzan e os caçadores tem início.
A caçadora Tanya Rawlins em busca de animais selvagens quer levar para um zoológico. A ardilosa mulher negocia com o rei local, mas acaba capturando mais animais do que combinado. Tarzan deve intervir para salvar as criaturas.

Geral
Data de lançamento: 5 de abril de 1947 (mundial)
Direção: Kurt Neumann
Música composta por: Paul Sawtell
Série de filmes: Tarzan
Autor: Edgar Rice Burroughs
Elenco
Tarzan - Johnny Weissmuller , Boy - Johnny Sheffield, Jane - Brenda Joyce

Serviço:
Entrada Franca
Local: Centro Cultural Solar do Barão de Suaçui em Conselheiro Lafaiete/MG
Dia: 30 de novembro /2016
Horário: 19h30


Foto: Cartaz / Divulgação - "Cine Clube Paradiso"

Cultura

Museu de Congonhas

Espaço celebra Oswald de Andrade e inaugura nova exposição

A passagem dos modernistas por Minas Gerais tem sido relembrada a cada apresentação do projeto "Roteiro das Minas", no Museu de Congonhas. Na noite desta quarta-feira, 22, o poeta Oswald de Andrade foi celebrado com a leitura de seu "Manifesto Antropófago", feita por um dos maiores diretores de teatro do país, José Celso Martinez Corrêa, acompanhado do ator Roderick Himeros. O palco do teatro de arena recebeu, ainda, o ator Matheus Nachtergaele, que interpretou um capítulo do livro "Antropofagia Palimpsesto Selvagem", de Beatriz Azevedo.

A atriz e pesquisadora lançou a obra no centro cultural. Outra grande atração foi a abertura da "Exposição de Gravuras", de Yara Tupynambá.
A noite foi especial não só para os artistas, mas também para as pessoas que compareceram aos espetáculos. Os atores - que não se preocuparam em seguir o roteiro, deixando a apresentação ainda mais dinâmica - interagiram com a plateia a todo momento. No ato final, José Celso e Roderick convidaram o público a subir no palco e a admirar a lua cheia. Logo em seguida, uma grande ciranda foi formada no espaço ao ar livre do Museu de Congonhas, com todos entoando um trecho do Manifesto Antropófago: " Tupi or not tupi?".

O secretário de Estado de Cultura, Ângelo Oswaldo, que mais uma vez marcou presença na cidade, destacou a consolidação do Museu de Congonhas como um grande polo de cultura contemporânea em Minas Gerais. "Este é um Museu histórico, voltado para o patrimônio artístico do período colonial e é animado por um projeto maravilhoso de desempenho nos mais diversos campos da cultura. Por isso, faço questão de sempre estar aqui. O Museu de Congonhas é uma das principais referências da programação cultural do nosso estado", garantiu.

Ângelo também falou sobre a passagem dos modernistas por Minas Gerais, especialmente em Congonhas. "Aqui, Oswald escreveu alguns poemas que estão apresentados no Museu. Eles nos ajudam a reler a obra do Aleijadinho e a conhecer o significado de Congonhas. Então, este poeta transformador, que continua até hoje provocando insurreições, está na base de uma nova visualidade que o Brasil abriu sobre Congonhas, um novo olhar brasileiro", concluiu.

Além de dividir o palco com José Celso, o ator Roderick Himeros também participou da oficina oferecida a artistas locais. Durante o espetáculo, o artista também interagiu com a plateia. "Hoje aconteceu uma coisa que eu tinha sentido ontem na oficina. Quando descemos para finalizar o trabalho, começamos a ouvir os grilos, ver o espaço da abóbora estrelar, sentir o espaço onde Oswald de Andrade percebeu o sagrado, quando esteve aqui em 1924. Gostei muito de ter contracenado com o público, em conexão com o mundo exterior, com as pessoas conseguindo abrir os ouvidos e ver com olhos livres. O público estava aguçando os sentidos", completa.


Morador de Congonhas, o ator e diretor Eduardo Ângelo acompanhou, pela segunda vez, a apresentação do projeto "Roteiro das Minas". Para ele, a cidade precisava de um espaço como o Museu de Congonhas, que atinge toda a população. "Estou adorando esse tipo de evento que está acontecendo aqui. Revemos velhos amigos, fazemos novos e temos a oportunidade de ver grandes artistas de renome, pessoas maravilhosas da arte do Brasil e do mundo", destacou.

Exposição de gravuras
Outra grande estreia foi a "Exposição de Gravuras", da artista plástica Yara Tupynambá, que ficará aberta ao público até o dia 29 de julho. A exposição é realizada graças à da Lei Estadual de Incentivo à Cultura pelo Instituto Yara Tubinambá, com patrocínio da empresa Gerdau.

Foto: Divulgação Secon / Apresentação no Museu de Congonhas

Aos cinéfilos de plantão

“Projeto Cine Clube Paradiso”

Tarzan e a Caçadora

- Venha assistir ao clássico que marcou época no cinema.

Sinopse
Para povoar novamente um zoológico após a 2ª Grande Guerra, uma grande expedição de caçadores, liderados pela bela Tanya (Patricia Morison), consegue a permissão de um Rei nativo para capturar um casal de cada espécie de animal em uma área perto do rio sob a proteção de Tarzan (Johnny Weissmuller). Todo o plano parecia estar indo muito bem, até que o sobrinho do Rei faz um acordo maligno com os caçadores para tomar o trono de seu tio. Tarzan descobre o plano, e um grande confronto entre Tarzan e os caçadores tem início.

A caçadora Tanya Rawlins em busca de animais selvagens quer levar para um zoológico. A ardilosa mulher negocia com o rei local, mas acaba capturando mais animais do que combinado. Tarzan deve intervir para salvar as criaturas.

Geral 

Data de lançamento: 5 de abril de 1947 (mundial)
Direção: Kurt Neumann
Música composta por: Paul Sawtell
Série de filmes: Tarzan
Autor: Edgar Rice Burroughs

Elenco

Tarzan - Johnny Weissmuller , Boy - Johnny Sheffield, Jane - Brenda Joyce

Serviço:
Entrada Franca
Local: Centro Cultural Solar do Barão de Suaçui em Conselheiro Lafaiete/MG
Dia: 23 de novembro /2016
Horário: 19h30
Foto: Cartaz / Divulgação -  "Cine Clube Paradiso"

Semana Santa 2016

Em Congonhas, um momento de fé e reflexão

A Semana Santa de Congonhas, uma das mais tradicionais do Brasil, é um período de reflexão entre a celebração da morte e a da ressureição de Cristo. Procissões entre as ladeiras históricas da Basílica e Matriz, missas, sermões e encenações fazem parte da programação, atraindo também milhares de fiéis congonhenses e turistas. A Educativa FM (97.5 mhz) veicula a série de programetes “Saberes Sagrados” e a Rádio Congonhas (1020 khz) transmite ao vivo toda a Semana Santa.

O evento é realizado pela Igreja Católica com apoio da Prefeitura de Congonhas e da Gerdau. Novamente este ano, uma grande estrutura de som, iluminação, palcos será montada. Cerca de 1 mil pessoas vão estar envolvidas na organização, entre elas servidores municipais e voluntários.

Este ano a Campanha da Fraternidade (CF) tem como tema “Casa Comum, nossa responsabilidade”.“A Semana Santa está ligada ao aspecto litúrgico (a celebração religiosa) e este ano o tema da Campanha da Fraternidade aborda o saneamento básico, o cuidado com a água, com a rede de esgoto, o lixo e o sistema pluvial. A campanha, em sentido abrangente, trata dos cuidados que o ser humano precisa de ter com o planeta. Este deve ser cuidadoso e tratar com carinho e harmonia o ambiente em que vive. A mensagem que queremos passar é que é possível ser generoso, ser responsável com a justiça, e Jesus é o exemplo máximo disso”, enfatiza o pároco da Matriz de Nossa Senhora da Conceição, Paulo Barbosa.

Celebrações

No Domingo de Ramos, a celebração relembra a entrada de Jesus em Jerusalém. De Segunda a Quarta-feira Santas, a liturgia é apresentada em momentos bíblicos que enfocam a missão redentora de Cristo. Na Quinta-feira Santa, é realizada a cerimônia do lava-pés, em que o padre recorda o gesto de Cristo que lavou os pés dos seus apóstolos.
Já na Sexta-feira da Paixão, acontece a encenação da paixão e morte de Cristo, na Basílica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, e, em seguida, acontece o sermão e a procissão do enterro até a Matriz de Nossa Senhora da Conceição.
A encenação conta com 80 atores e 220 figurantes. “Como todo ano, sempre fazemos algumas modificações na dramatização de sexta-feira e este ano não será diferente. Teremos um novo figurino e faremos alguns ajustes durante a apresentação”, explica o responsável pela direção cênica, José Félix Junqueira, o Zezeca.

O Sábado de Aleluia é conhecido como o sábado de vigília pascal, um dia de luto, silêncio e oração. No domingo de Páscoa, celebra-se a ressureição de Cristo. Neste dia, haverá missa às 5h30 na Praça da Matriz de Nossa Senhora da Conceição e, em seguida, procissão até a Basílica do Senhor Bom Jesus. Às 11h, após a missa na Basílica, será realizada uma encenação da ressureição de Cristo.

Sermão da montanha

Este ano, o 19º Sermão da Montanha acontecerá no dia 26 de março, Sábado de Aleluia, às 19h, na Praça da Rodoviária, com a presença de David Quilan, Pastor Jorge Linhares, Jonas Vilar, entre outros. A entrada é franca e quem levar 1 kg de alimento não perecível concorrerá a prêmios. O evento tem apoio da Prefeitura de Congonhas e da Fumcult.

“Ofícios da Fé”
Entre 15 e 27 de março, é veiculado pela Rádio Educativa FM (97.5 mhz) o programa de rádio “Fazeres Sagrados”, com depoimentos de quem faz a história da Semana Santa de Congonhas. Entre os dias 22 e 26 de março, durante a Semana Santa as casas da ladeira da Basílica receberão a exposição “Janelas da Fé nas Ladeiras”, que são ornamentos de devoção confeccionados pelos moradores.

Programação Completa da Semana Santa

Domingo de Ramos - 20/03 - 7h - Bênção dos ramos na Praça da Basílica. Em seguida, procissão para a Matriz de N. S. da Conceição e Santa Missa.
Segunda-feira Santa - 21/03 - 19h - Missa na Matriz de N. S. da Conceição. Em seguida, procissão com a imagem do Cristo Flagelado até a Praça da Basílica do Senhor Bom Jesus, com o Sermão do Pretório.
Terça-feira Santa - 22/03 - 18h30 - Missa na Basílica do Senhor Bom Jesus. Em seguida, procissão com a imagem do Senhor dos Passos até a Matriz de N. Sra. da Conceição. Apresentação das figuras bíblicas e Sermão do Encontro.
19h - Missa na Igreja de N. Sra. do Rosário. Em seguida, procissão com a imagem de N. Sra. das Dores até a Matriz de N. Sra. da Conceição.
Quarta-feira Santa - 23/03 - 19h - Santa Missa na Matriz de N. Sra. da Conceição. Em seguida, procissão com a imagem de N. Sra. das Dores até a Basílica do Senhor Bom Jesus e Sermão das Sete Dores de Maria.
Quinta-feira Santa - 24/03 - 20h - Santa Missa do Lava-pés e Instituição da Eucaristia na escadaria da Matriz de N. Sra. da Conceição. Durante a missa, encenação Bíblica.
Sexta-feira da Paixão - 25/03 - 7h - Via Sacra, saindo da Matriz de N. Sra. da Conceição em direção à Basílica do Senhor Bom Jesus.
15h - Celebração, adoração a Santa Cruz, ação Litúrgica na Matriz Nossa Senhora da Conceição e Matriz de São José, nesta igreja participação do Coral Cidade dos Profetas.
19h - Na Basílica do Senhor Bom Jesus, encenação da Condenação, Paixão e Morte de Cristo. Sermão do Descendimento da Cruz. Em seguida, procissão do enterro até a Matriz de N. Sra. da Conceição.
Sábado de Aleluia - 26/03 - 16:30h - Concerto da Paixão com o Coral Cidade dos Profetas e Grupo Teatral Dez Pras Oito no Museu de Congonhas.
20h - Vigília Pascal na Matriz de Nossa Senhora da Conceição.
Domingo da Ressurreição - 27/03 - 5h30 - Missa da Ressurreição na Praça da Matriz de N. Sra. da Conceição. Em seguida, procissão para a Basílica do Senhor Bom Jesus com a bênção do Santíssimo.
10h - Santa Missa na Basílica do Senhor Bom Jesus, e em seguida, Encenação Bíblica da Ressurreição de Cristo.
18h - Procissão do Triunfo de Nossa Senhora, saindo daBasílica do Senhor Bom Jesus rumo a Matriz de N. Sra. Da Conceição.

Foto: Secom / PMC

Sub-categorias