Busca

Em nota oficial, PM não esclarece com clareza os fatos

segunda-feira, 02 de novembro de 2020 às 15:23 - por, redacao.

Domingo de fúria


Tumulto foi registrado entre a rua Tavares de Melo e avenida Telésforo Cândido.


No relato dos moradores e populares que estavam na principal avenida, um tumulto aterrorizante na noite deste domingo dia 1º de novembro.  Muita aglomeração e com a chegada dos policiais, registros de violência entre a rua Tavares de Melo e avenida Telésforo Cândido. Alguns comentários de moradores, chegam a ser aterrorizantes; entre um deles, um homem de 54 anos que afirmou uma triste certeza. “Moro aqui, há mais de 40 anos; nunca ouvi tanto barulho de bombas, tiros, gritos e conflitos generalizados por todas as partes. Já estou pensando em vender meu imóvel e mudar deste lugar, o mais rápido possível”.

Até a tarde deste feriado a Assessoria da PM informou apenas uma nota oficial, sem muitos detalhes

Nota à imprensa:

“Devido a diversas denúncias de desordens, como brigas generalizadas, uso de drogas e infratores subindo em cima do teto de veículos estacionados, a Polícia Militar foi acionada a comparecer na rua Tavares de Melo, proximidades do número 395, região central, onde no local as equipes depararam com um grande número de pessoas que já tinham tomado a extensão da rua e com a aproximação das equipes  foram arremessadas garrafas e outros objetos na direção das viaturas e militares, sendo necessário o uso moderado da força por parte das equipes policiais, como munições de menor potencial ofensivo, visando controle do tumulto no local.

Não houve registros de pessoas feridas, assim como também não houve danos à integridade física dos Policiais Militares envolvidos na ação.

Outras ações da PM foram realizadas na Avenida Telesforo Cândido de Rezende, onde foram executadas Blitz de trânsito com utilização do etilômetro, realização de remoções de veículos, prisão por dirigir sob efeito de álcool, infrações de trânsito e testes de alcoolemia.”

Foto: Na rodovia da cidade, entrevistamos algumas pessoas que afirmaram terem visto muitos rapazes feridos, com graves lesões; inclusive visualmente, um deles apresentava suspeita de fratura em um dos braços.