Busca

Restauração - Basílica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos

quinta-feira, 28 de junho de 2018 às 08:47 - por, redacao.

Hoje na cidade de Congonhas


Monumento totalmente restaurado será reaberto agora pela manhã ao público.


Considerada uma das obras-primas do Barroco mundial e um dos principais cartões-postais de Minas Gerais, a Basílica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos na vizinha cidade Congonhas/MG, será reaberta nesta  quinta-feira (28/6) , após passar por uma restauração que durou mais de dois anos. Durante as obras foram descobertas pinturas até então desconhecidas. A cerimônia de entrega da obra acontece agora pela manhã (9h30), e conta com vários convidados entre eles a presença do diretor do Departamento de Projetos Especiais do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Robson de Almeida, do prefeito de Congonhas entre  outras autoridades locais e regionais. 

A história

O serviço de restauro marca os 280 anos de nascimento de Aleijadinho, considerado um dos maiores artistas da arte colonial brasileira, e também os 80 anos de emancipação política do município. As obras se encerraram um mês antes do previsto na prorrogação do contrato. O interior da basílica, construída na segunda metade do século 18, é considerado um importante marco da arte sacra brasileira, e reúne trabalhos de alguns dos maiores escultores do período colonial mineiro, como Jerônimo Félix Teixeira, João Antunes e Vieira Servas, além de quadros e imagens de João Nepomuceno Correia e Castro e Manuel da Costa Ataíde.

De acordo com a Prefeitura de Congonhas, a obra de restauração começou pela capela-mor, que é a principal capela uma igreja, com o desmonte de todo o forro. Uma nova pintura foi encontrada no camarim do retábulo do altar -mor, sobre a tela na parte superior da cruz. Segundo informações do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), as laterais da imagem foram removidas, deixando transparecer a pintura monocromática, em tom azul, com elementos da Paixão de Cristo. Após muitas discussões, os técnicos do Iphan decidiram manter a paisagem do fundo, protegendo a pintura antiga que está atrás.  O restauro interno contou com recursos do governo federal. A obra passou ainda pelos corredores laterais da basílica e pela sacristia. No forro da nave, que é o espaço central de uma igreja, que era cinza liso, foi encontrada uma pintura escondida: céu com nuvens em tonalidades do azul ao rosado.

A descoberta desses novos elementos artísticos e a necessidade de obras estruturais, como o reforço dos forros da capela, fez com que as obras, fossem prorrogadas até julho. Porém, a restauração terminou um mês antes do esperado. O serviço foi iniciado em novembro de 2015. Já a intervenção na fachada da basílica foi custeada pela Paróquia do Senhor Bom Jesus, com acompanhamento de técnicos do Iphan, além da recuperação das imagens e relicários.

O programa já concluiu outras três outras obras no município: restauração da Igreja do Rosário, requalificação urbanística da Alameda Cidade Matosinhos de Portugal e Restauração da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, somando investimentos de mais de R$ 4,6 milhões na cidade. Para o prefeito de Congonhas, José de Freitas Cordeiro, o Zelinho, do PSDB, a restauração da basílica é uma conquista histórica. “Com muita alegria, vamos entregar a restauração da igreja, uma das mais belas do país. Este é o maior restauro de todos os tempos” finalizou.

Assista – Videos documentários – Video Maker / Rodrigo Gouveia  

Restauração da Basílica

Congonhas, terra de devoção e fé, está em festa. A Basílica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, que compõe o conjunto tombado como Patrimônio Cultural da Humanidade, será reaberta no próximo dia 28, a partir das 9h, depois de passar pela maior e mais importante restauração de sua história. A restauração contou com recursos do PAC Cidades Históricas, por meio do IPHAN; Prefeitura Municipal de Congonhas; Ministério Público Federal e Reitoria da Basílica. Saiba mais sobre o trabalho realizado!

Publicado por Prefeitura de Congonhas – MG em Quinta-feira, 21 de junho de 2018

“Tudo nasceu da fé de um homem, que grandeza isto! E ele deixou-nos esta herança bendita, que comove gerações”, relata Dom Darci José, arcebispo de Diamantina, sobre a Basílica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos.

Publicado por Prefeitura de Congonhas – MG em Quarta-feira, 27 de junho de 2018